Notícias

25 de Maio de 2016

Feliz aquela que acreditou

Quem foi esta que acreditou? É bom nós perguntarmos quem foi Maria? Maria a mulher Santa e Fiel, que descobriu em Deus o seu grande Amor e por Ele se entregou inteiramente, fazendo-se serva por amor, dou-se o toda de si, tornando-se somente de Deus e obra perfeita nas mãos do oleiro.
Ela é a arca de Noé, o arco íris, a escada de Jacó, a sarça ardente, o velo de Gedeão, a arca da aliança, a escolhida. Na Sagrada Escritura percebemos traços da Virgem desde o Antigo Testamento, por exemplo, na humildade de Abigail, indo ao encontro de Davi, na presença de Débora que contribuiu poderosamente para a vitória que libertou seu povo do jugo estrangeiro, na figura de Judite que foi uma grande libertadora do gênero humano, na beleza e fidelidade de Ester, enfim Maria por privilégio singular, já no primeiro instante de sua existência, foi absolutamente pura e santa, não somente Virgem, mas Mãe puríssima, castíssima, a sempre virgem, a escolhida sem mancha, a Imaculada, a cheia de Graça, a mãe da misericórdia.
Foi justamente diante deste mistério, que o olhar de Deus a Nossa Senhora mudou a sua história, e depois deste olhar o seu comprometido fiel ao projeto do Altíssimo transformou o mundo. O anúncio do Anjo a Nossa Senhora foi um anúncio de vida nova, de esperança, de conversão para a humanidade, sedenta de paz, de amor. Somos convidados a refletir o relato de São Lucas no capitulo 1, versículos de 26 a 38, para entrarmos na dinâmica do mistério da Salvação, vivenciando cada passo e  perguntarmos a nós mesmos, como será que Nossa Senhora reagiu diante da presença do Anjo? Diante da pergunta de Nossa Senhora “não conheço homem algum”, como acontecera tal coisa; neste momento Nossa Senhora no fato de sua humanidade fica com medo, preocupada, mais confiou em Deus, “Acreditou”. O Faça-se da Virgem Santíssima abalou as estruturas do Inimigo, a Nova Eva, pisa na cabeça da Serpente, e trás em seu ventre puríssimo, o Santo dos Santos, o novo Adão, Sol Eterno, ela trás dentro di si a Salvação do Mundo, o Amado, totalmente amado o Cristo.
Se o lugar onde Nosso Senhor pisou é Santo, imagine o ventre que o gerou. A Boa Nova foi anunciada por Maria, antes na Palavra, agora com o seu Sim na própria Carne. È o próprio Deus que arma a sua tenda e habita entre nós, tomando a nossa humanidade para si, menos o pecado.
Enfim, é bom e necessário pedirmos a Deus, os traços da Virgem Maria, a obediência, o silêncio, a pureza, a prontidão, a disponibilidade, o ser de oração, entre outras mais. E a exemplo de Maria como Escreve Dom José Chaves, em seu livro “você conhece Maria, a mãe de Jesus”? “Devemos meditar os mistérios e as virtudes de Jesus, ir a Jesus por Maria, cuidando de depositar nas mãos de tão carinhosa Mãe nossas orações e boas obras para que sejam dignas de ser apresentadas ao seu divino Filho”.  É preciso permanecemos sempre aos pés da cruz para sermos lavados pelo Sangue Misericordioso de Jesus, e assim como Nossa senhora recebermos a força deste Sangue precioso e sairmos em Missão, a pregar, a anunciar o Cristo que vem.
Ricardo Henrique 1° Teologia

 

Mais nesta categoria:

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.