Formação

11 de Junho de 2021

Homilia: solenidade do Sagrado Coração de Jesus

“... mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água” (Jo 19, 34)

 

    A liturgia católica prestigia dois corações, o Imaculado Coração de Maria e o Sagrado Coração de Jesus, que são fontes de amor e de inspiração para todos aqueles que querem fazer a vontade de Deus. Hoje celebramos o Sagrado Coração de Jesus, amanhã o Imaculado Coração de Maria. Dois corações que, por si sós, já são um programa de vida cristã.

    O coração de Jesus Cristo é um coração sagrado, santo, humilde, casto, pobre, obediente, mas ao mesmo tempo ferido de amor para com a humanidade. A lança do soldado abre fisicamente o coração de Jesus Cristo, mas este, desde sempre, foi aberto a fazer a vontade do Pai e a acolher o ser humano pecador, para faze-lo participar do seu amor.

    O Sagrado Coração de Jesus é um coração aberto para nos acolher e aberto para nos dar a sua graça: “... um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água” (Jo 19, 34). O sangue é o sinal da vida doada. Sangue este que continua a jorrar no manancial da salvação que é a Eucaristia. Manancial este do qual devemos nos aproximar com alegria, como canta o profeta Isaías: “Com alegria bebereis no manancial da salvação” (Is 12, 3).

    A Eucaristia é o mistério do amor do coração de Jesus que continua a jorrar para o mundo. Ah! Se pudéssemos compreender toda a riqueza e o valor da Eucaristia, nossas celebrações litúrgicas teriam menos barulho, mais silêncio, mais contemplação, mais adoração, mais atenção, mais respeito. Nossas igrejas são as fontes da qual jorram para o mundo o manancial da misericórdia na Eucaristia, coração de Jesus Cristo, Coração da Igreja, coração de cada Cristão.

    Lá onde está a Eucaristia está o Sagrado Coração de Jesus que continua a doar-se, a pulsar de amor pelo mundo. Na Eucaristia o Senhor nos deixou o seu coração. Por isso, a Santa missa é um encontro de coração para coração. Do coração do discípulo com o coração do Mestre. Do nosso coração pecador, com o coração santo e misericordioso de Jesus.

    Do Coração aberto de Jesus jorrou ainda para nós a água da salvação – o batismo --, que nos purifica da imundície do pecado, nos insere na família de Deus – a Igreja --, que nos faz herdeiros do céu irmãos de Jesus Cristo e irmãos entre nós. Assim, do coração de Jesus recebemos tudo, a vida, o perdão, a salvação, o amor, a reconciliação, a graça.

    Contemplemos com fé este coração aberto e transpassado de amor, este Sagrado Coração, segundo o qual somos convidados a moldar também o nosso. O coração de Jesus é Sagrado, o Coração de Maria é Imaculado, dois corações filiais, humildes, castos, pobres, orantes, obedientes, que somente conheceram o amor, que jamais foram habitados pelo ódio. Se não podemos ter um coração sagrado nem imaculado, não estamos dispensados de cultivar, à luz do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria, um coração amoroso, orante, esperançoso, casto, pobre, humilde, obediente, confiante. Por isso rezemos: “Jesus, manso e humilde de coração! Fazei o nosso coração semelhante ao vosso!

 

Pe. Hélio Cordeiro

Mais nesta categoria:

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.